quarta-feira, março 14, 2007

Vem conhecer meu não, cravejado de sims,
Vem mastigar minha ambição e cuspir o meu desejo.

Sapateia na minha dor,
como se ela sempre tivesse sido tua.

E quando eu der meu grito de independência,
fecha a gaveta e dá uma risada.

Com tuas muitas receitas, vais encaixando meu não estar,
até que eu possa ser mais uma abelha conformada.

Eu vejo de longe os teus caminhos e desacertos,
carrego a expectativa de quem está no ponto, esperando.

Eu sou teu, mulher do sonho,
apesar da total inutilidade desse amor.

Um milhão de beijos agradecidos,
pelo que nós nunca iremos viver.

Te amo virtualmente para sempre

Amém

Um comentário:

Daniela disse...

tem um link pro seu blog no blog da Giorgia, que é minha prima. Amei esta última poesia. Copiei/colei pro meu profile do orkut... coloquei os créditos, se tiver problema, me avisa que eu tiro okay! Vc mesmo que escreve?
Lindo demais!
Parabéns!

:*
Bom domingo.